Covid-19: As nossas lojas permanecerão abertas. Tratámos de tudo para garantir a proteção da saúde de todos. A saúde das suas empresas e de suas equipas é nossa prioridade. Clique aqui para obter mais informações.
    • Resultados da pesquisa

    • A mostrar resultados a de .

      Desculpe, mas não encontramos resultados correspondentes à sua pesquisa

      Para melhorar a sua pesquisa, por favor:
      • Verifique a ortografia dos termos pesquisados
      • Tente outras palavras
      • Use o menu "Produtos"
  • Desculpe, mas não encontramos resultados correspondentes à sua pesquisa

    Para melhorar a sua pesquisa, por favor:
    • Verifique a ortografia dos termos pesquisados
    • Tente outras palavras
    • Use o menu "Produtos"

27 jul

Desde que foi desenvolvido e standarizado pela primeira vez em 2003 (IEEE 802.3af), a tecnologia PoE tem aumentado constantemente a sua potência, adaptando-se às crescentes necessidades dos equipamentos. Inicialmente projetado para um máximo de 15,4 W, agora pode fornecer até 90 W, permitindo o fornecimento de energia de novas aplicações emergentes em edifícios cada vez mais inteligentes e conectados.

A tecnologia Power Over Ethernet (PoE) é um método de fonte de alimentação remota fornecido através dos tradicionais sistemas de cablagem, juntamente com dados. Portanto, não requer uma fonte de alimentação adicional.

O PoE permite o fornecimento de energia a equipamentos como pontos de acesso, cameras IP, telefones VoIP e muito mais, via interface de rede RJ45 (compatível com PoE). Esta tecnologia tornou-se uma necessidade, pois fornece uma alternativa em termos de eficiência energética em edifícios, uma vez que não é necessária cablagem de energia específica.





PoE no coração da infraestrutura de edifícios inteligentes

Um circuito PoE consiste em 3 componentes:
1- O equipamento fornecedor de energia (PSE)
2- O sistema de cablagem que suporta a transmissão
3- O dispositivo que vai ser alimentado (PD)

Indiferentemente da transmissão de dados Ethernet, a tecnologia PoE usa corrente direta entre 44 V e 57 V, com uma intensidade de corrente de 350 mA ou 600 mA, dependendo do padrão (PoE ou PoE +).

Até agora, vários métodos de fonte de alimentação remota coexistiram com o objetivo de fornecer 12,95 W (PoE IEEE 802.3af) e 25,5 W (PoE + IEEE 802.3at), espectivamente, ao equipamento remoto.

Para essas duas primeiras gerações de PoE (tipo 1: PoE 15,4 W e tipo 2: PoE + 30 W), apenas dois pares foram explorados para fornecer energia a equipamentos remotos. E foram definidos dois modos de operação: modo A usando os pares 1/2, 3/6 suportando comunicação Ethernet desde 10 Mbit / s, e modo B usando os pares 4/5, 7/8 não utilizados na transmissão de dados no 10Base-T e 100Base-TX.

O surgimento de uma nova tecnologia PoE de 4 pares (IEEE 802.3bt / 4PPoE ou PoE ++), com níveis de potência até 90 W, mudou todos os cenários desde então.

Operando em 4 pares, esta tecnologia pode fornecer até 71,3 W em dispositivos remotos, abrindo caminho para alimentar equipamentos e serviços heterogéneos cada
vez mais exigentes nos edifícios.

O standard IEEE 802.3bt apresenta dois níveis máximos de energia adicionais que podem ser fornecidos através da porta RJ45 de um switch PoE: tipo 3 com uma saída de 60W e tipo 4 com uma saída de 90 W.

Por questões de leitura, o Power Sourcing Equipment (PSE) é classificado em 9 classes (0 a 8), com base na energia que ele pode fornecer.

 

Rexel Gigamedia POE




Quais são as vantagens do PoE?

Todas as etapas na evolução da tecnologia PoE abriram o caminho para abordar e alimentar um número crescente de aplicativos e serviços relacionados à TI, direcionado para dentro de edifícios: Wi-Fi, controle de acesso, vídeovigilância, iluminação inteli gente, deteção de sensores, automação, sinalização digital e outros mais. Suportado por sistemas de cablagem estruturada, a tecnologia PoE também aumenta a eficiência energética dos edifícios e redução ambiental.

De facto, o fornecimento de equipamentos com potência de 48 VDC oferece um ganho de eficiência de cerca de 20%. A perda em conversões AC / DC deixa de ser específica de cada equipamento e passa a ser definida a montante.

Não é mais necessário ser específico para cada dispositivo, mas é consolidado a montante, reduzindo assim a perda geral de conversão.

Como o PoE opera sobre produtos «genéricos» potencialmente mutualizados em sistemas de cablagem estruturada, a gestão dos aplicativos pode ser centralizado, facilitando a manutenção e reduzindo requisitos de energia.


Quais são os requisitos para que o PoE funcione correctamente?

No entanto, a entrada da tecnologia 4PPoE com níveis de potência até 90 W levanta novos problemas na escolha de componentes e métodos de design / instalação. De
fato, esse aumento de energia pode levar ao aumento da temperatura dentro do agrupamento dos cabos, induzindo a atenuação do sinal e reduzindo o comprimento operacional máximo das ligações. Nesse contexto, a escolha de uma solução de cablagem blindada CAT6A tornou-se inevitável, pois promove a dissipação de calor, minimiza a interferência entre cabos (ANEXT) e otimiza a relação sinal-ruído (ACR). Além disso, a opção de tomadas RJ45 em conformidade com IEC 60512-99-002 e com certificação 4PPoE é essencial para garantir que os pinos não sejam danificados por pequenos arcos ao conectar / desconectar com o calor.


Entre aplicações tecnológicas: Iluminação LED PoE IP

A iluminação inteligente IP PoE em crescendo. Esta nova tecnologia pode ser implementada em todos os edifícios e permite, entre outras coisas, a implementação de sistemas automatizados ou cenários de utilizador personalizados para obter economia de energia. A luminária também se torna um ponto de acesso à rede, o que abre novas perspectivas e amplia o leque de possibilidades.

O novo standard PoE 802.3bt oferece melhorias significativas para os sistemas de iluminação LED. Essa grande evolução permite encadear múltiplas luminárias a partir
de um único transmissor PoE, simplificando instalações e reduzindo custos. Torna-se possível, graças à tecnologia IP, implementar sistemas inteligentes e automatizados.


Soluções PoE da GIGAMEDIA

Construir edifícios ecologicamente responsáveis e eficientes em termos energéticos que atendem aos utilizadores tornou-se um grande desafio. A multiplicação de equipamentos e serviços conectados à rede e sua infraestrutura reforçam a necessidade de convergência (IP) e padronização da infraestrutura de cablagem. A padronização através de sistemas de rede estruturada é uma consequência natural, como eles são o suporte ideal para comunicações Ethernet e IP.

Nesse contexto, a implementação da tecnologia PoE está a tornar-se mais difundida e dá sentido total ao conceito de edifícios inteligentes e conectados.
Para garantir a transmissão simultânea de banda larga e o suporte de energia dos equipamentos nos edifícios, as escolhas corretas devem ser feitas com relação ao desempenho dos componentes de cablagem, e a infraestrutura deve ser implementada de acordo.

A equipa da GIGAMEDIA está plenamente ciente dessas considerações por isso toma especial cuidado para trazer ao mercado as soluções mais eficientes e sustentáveis para serviços de edifícios inteligentes: Wi-Fi, controle de acesso, gestão de edifícios, iluminação inteligente, redes de sensores e medição em tempo real, etc.

As soluções de cablagem CAT6A da GIGAMEDIA são 100% compatíveis com os modelos mais recentes e permitem o suporte simultâneo de PoE até 90 W (4PPoE) e protocolos Ethernet até 10 Gbit / s. Cada componente (cabos, conectores, cabos de ligação) do link de canal CAT6A da GIGAMEDIA é testado e certificado individualmente por um organismo de laboratório independente, garantindo uma operação ideal e sustentavel do sistema para o utilizador.


Para mais informações sobre esta solução consute o folheto e contacte o Business Developer da GIGAMEDIA em Portugal: Jorge Gonçalves | 912023216 | jorge.goncalves@gigamedia.net